Skip to main content

Programa “O Futuro é Jovem” chega a São Paulo

 

Iniciativa reúne diferentes atores para tornar São Paulo uma cidade onde os jovens tenham oportunidades de trabalho e renda dignas.  

 

“O Futuro é Jovem” (adaptação em português para Global Opportunity Youth Network – GOYN) é uma iniciativa do Aspen Institute, implementada em seis cidades no mundo, com o objetivo de fazer a inserção produtiva de jovens (15-29 anos) em situação de vulnerabilidade social por meio do trabalho digno e do empreendedorismo. Esse processo de impacto coletivo procura responder aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), da ONU, com destaque ao objetivo 8: "Promover o crescimento econômico sustentado, inclusivo e sustentável, emprego pleno e produtivo e trabalho decente para todos."

 

Na cidade de São Paulo, a iniciativa é articulada pela United Way Brasil que está catalisando atores importantes dos três setores para o desenho das intervenções sistêmicas. Todo o trabalho tem como alicerce a participação ativa dos jovens e se baseia em evidências, levantadas pela Accenture Development Partnership. As organizações Accenture, Instituto Coca-Cola, JP Morgan, Fundação Arymax, Fundação Telefônica e Em Movimento formam o Comitê Gestor, que apoia a tomada de decisões para a execução do projeto.

 

“O Futuro é Jovem” na prática

O primeiro passo para a implementação do programa, em 2020, envolve mapear o ecossistema e desenhar um plano de trabalho para os próximos cinco anos, com ações de intervenção pensadas para 2021. 

O segundo passo, também em 2021, foca a elaboração de protótipos de projetos, que serão analisados e ajustados para fornecer conhecimentos e experiências ao último passo, em 2022, quando as intervenções que se mostrarem sustentáveis e sistêmicas serão aceleradas e escaladas. Importante ressaltar que, em todas as etapas, os jovens selecionados estarão ativamente envolvidos, participando da construção e da tomada de decisões, com o apoio do Comitê.

Os jovens serão selecionados por meio de critérios de diversidade: gênero, território, orientação sexual, experiências, condições e vivências de trabalho e estudo. Esse grupo passará por uma formação nos próximos dois meses, unindo-se aos demais atores do projeto a partir de julho-agosto.

Nesta primeira etapa, a United Way Brasil convida empresas, organizações da sociedade civil e governo a fazerem parte desse ecossistema, contribuindo e participando das decisões que irão impactar a vida presente e futura de jovens, até então, sem perspectivas.

Uma ação que também irá ajudar a enfrentar diferentes desafios, responsáveis por profundas desigualdades que geram problemas como violência, pobreza, falta de mão de obra especializada, dentre outros componentes que definem a qualidade do capital humano de um país. 

Então, vamos juntos? Entre em contato para saber mais: daniela@unitedwaybrasil.org.br